Parabéns, São Paulo!


No próximo dia 25 de janeiro, a cidade de São Paulo completará 466 anos. Desde sua fundação, em 1554, até os dias atuais muita coisa mudou. A metrópole, nascida de um pequeno povoado, tornou-se a cidade das multidões, dos 1.001 contrastes e oportunidades.

Quem diria. A capital nasceu pequenininha, nos Campos de Piratininga – atual centro da cidade, onde está localizado o Pátio do Colégio –, com a fundação de uma escola para índios, pelos jesuítas Manoel da Nóbrega e José de Anchieta.

Nóbrega, que tinha especial devoção pelo apóstolo Paulo, escolheu o dia 25 de janeiro (data de aniversário desse santo) para fundar o povoado, que recebeu o nome de São Paulo de Piratininga.

Em 1560, o povoado foi considerado vila e, em 1711, passou a ser cidade. O desenvolvimento de São Paulo passou a ser mais rápido a partir do fim do século XIX, e isso aconteceu graças ao cultivo do café no interior do Estado e às indústrias instaladas na capital. Ela recebeu milhares de trabalhadores, entre eles, imigrantes da Europa, do Oriente Médio e Extremo Oriente, além de migrantes de outros estados e municípios.

A capital paulista é grande em todos os aspectos: em seus 1.521.110 km2  abriga mais de 12 milhões de habitantes e, por isso mesmo, é considerada a cidade mais populosa do Brasil.

Mas não é somente em seu aspecto populacional que a cidade de São Paulo é superlativa. Apesar dos grandes e inúmeros problemas de uma metrópole, São Paulo é, entre outros segmentos, a cidade da educação, dos negócios, das finanças, da saúde, dos esportes, da cultura, dos transportes, da habitação, do turismo, do lazer, da tecnologia, da produção e, entre outros, do maior mercado consumidor do país. 

Um pouco de São Paulo em números:
150 bibliotecas;
40 centros culturais;
101 museus;
182 teatros;
282 salas de cinema;
53 shoppings centers;
Mais de 2mil postos de gasolina;
Mais de 3.400 farmácias;
60 ruas de comércio especializado;
111 parques e áreas verdes;
11 estádios de futebol;
333 centros de lazer;
20 mil restaurantes, seis mil pizzarias, 500 churrascarias, 70 variedades de cozinha e 20 mil bares;
120 pontos de wi-fi livre que atende todos os 96 distritos da capital;
3 terminais rodoviários;
3 aeroportos, sendo dois deles situados no município e um na Região Metropolitana;
São Paulo é 18º destino mais popular de negócios no mundo;
R$ 699,28 bilhões foi o Produto Interno Bruto (PIB) em 2017. É o maior PIB municipal do Brasil, fazendo da capital paulista a 10ª mais rica do mundo. Em 2025, São Paulo poderá ser a 6ª cidade mais rica do planeta;
Maior frota de helicópteros do mundo;
1.400 linhas de ônibus com 8 milhões de pessoas transportadas ao dia. O atual modelo do transporte público municipal em São Paulo divide a cidade em nove áreas diferentes: Noroeste, Norte, Nordeste, Leste, Sudeste, Sul, Sudoeste e Oeste;
5,3 milhões de passageiros circulam diariamente por 6 linhas do metrô, totalizando 96 km de extensão e 89 estações;
São 8 linhas de trem em São Paulo e região e 95 estações;
30 mil táxis;
8,6 milhões de carros, motos, ônibus ou caminhões;
678 estabelecimentos de saúde pelo SUS;
2 mil agências bancárias;
50 mil indústrias;
4,4 milhões de m² em espaços para realização de eventos;
Mais de 8 milhões de eleitores. O número é superior ao eleitorado total de 23 estados brasileiros.
4,2 salários mínimos é o salário médio mensal (2017);
96% de taxa de escolarização de 6 a 14 anos de idade;
São Paulo tem 92.6% de domicílios com esgotamento sanitário adequado, 74.8% de domicílios urbanos em vias públicas com arborização e 50.3% de domicílios urbanos em vias públicas com urbanização adequada (presença de bueiro, calçada, pavimentação e meio-fio).

O Grupo UNIP-Objetivo, que é genuinamente paulistano, declara seu amor a São Paulo e o parabeniza em seus 466 anos de existência.

Fontes consultadas: Prefeitura do Município de São Paulo; IBGE, Fundação Seade, Viva SP; Visite SP; Expedia, G1, Observatório do Turismo, Tribunal Regional Eleitoral de São Paulo, Jus Brasil, Detran, CET, Metrô e CPTM. Os dados aqui apresentados são aproximados e podem variar conforme o ano de realização das pesquisas e as fontes consultadas.